~/gutierri

Reconhecimento facial no laptop para o bem ou para o mal

Com o passar do tempo, tenho me adequado ao modo de vida “preguiçoso” - ou moderno. Acredito que por passar muitas vezes executando as mesmas tarefas que muitas vezes, são tediosas e suscetíveis a erros, chega um momento que a cabeça pede ajuda. Uma dessas tarefas é a questão das senhas. Digitar senhas é um fardo quando se precisa digitar dezenas e dezenas de vezes. Com mais e mais vazamento de dados, a responsabilidade de se manter se seguro aumenta, o que aumenta também o trabalho de manter sua vida digital minimamente segura (se é que é possível), porém se você não está disposto a gastar alguns “milhares” de dólares com licenças de sistemas operacionais fechados e confiar sua segurança (ou seus dados) a outro, o trabalho precisa ser feito na mão. Porém, graças a grande e boa comunidade do Software Livre, o trabalho é feito uma única vez para todo o sempre e com atualização e colabaração de muitos desenvolvedores em volta do mundo.

Uma das tecnologias já em uso pela indústria é o reconhecimento facial, tecnologia essa que tem muitas ressalvas no âmbito comercial [1] e muitas vezes até no pessoal [2]. Porém não deixa de ser uma tecnologia interessante para o grande público, quando pensamos em melhorar nosso dia a dia, como por exemplo, nunca mais digitar senhas ao ligar o computador ou executar uma tarefa com nível de permissão mais alto que exige senhas.

Pois bem, se você usa smartphone (o que é provável), deve saber da existência desse recurso de autenticação fácil em aparelhos Android ou iOS. Assim como nesses sistemas no Linux também existe uma maneira de “habilitar” essa funcionalidade de autenticação. Por meio do Howdy [3], um módulo PAM escrito atualmente em Python [4] é possível ter essa funcionalidade em questão de minutos. O único requisito é ter um computador com webcam.

Com a autenticação facial funcionando, não é mais preciso digitar senhas tanto nas tarefas de linha de comando quanto nas interfaces gráficas. Como é um módulo PAM, é possível destravar quase tudo com o reconhecimento facial, com exceção do molho de chaves “Keyring”. E também é possível especificar aplicações ou comandos disponíveis para requisitar o reconhecimento facial.

As coisas parecem bem mais fluidas, não é necessário digitar dezenas de vezes a senha pois esbarrou numa tecla errada, ou ficar “dançando” os dedos na impressão digital. Claro que não se resume apenas a simplicidade, pois toda facilidade nem sempre vem sem algum peso. Existem algumas ressalvas de segurança em relação a esse tipo de sistema de autenticação, por exemplo, ter apenas esse método de autenticação, ou até mesmo sobre burlar o sistema de autenticação com uma foto de alta qualidade. O proprio Howdy nos permiti 3 níveis de autenticação segura, uma com reconhecimento rápido, outra intermediário e uma terceira que leva muita mais tempo para reconhecer, porém é mais seguro pois evita fraudes com fotos de nossos rostos, por exemplo.

Notas e Referências

[1]Justiça impede sistema de reconhecimento facial do Metrô de SP
[2]Cresce o uso reconhecimento facial para segurança. Entenda os riscos para a privacidade
[3]Howdy é um autenticador via reconhecimento facial, estilo Windows Hello™
[4]Existe um trabalho em andamento (PR#484) que propõe a reescrita do modulo PAM para C++